Institucional
Imprensa
Investimentos
Obras e Projetos
Navegação Aérea
Movimento nos Aeroportos
Meio Ambiente
Negócios
Social
Cultural
Links



 

Ampliação e modernização modelam futuro

A Infraero desenvolveu um plano de obras que está sendo aplicado em todo o país e tem como objetivo modernizar a infra-estrutura aeroportuária brasileira para os próximos dez anos. As ampliações, reformas e construções geram 50 mil empregos e são executadas com receita própria, originada
na exploração comercial de espaços em aeroportos, na cobrança das tarifas aeronáuticas, na armazenagem de produtos importados e exportados, na prestação de serviços de telecomunicações aeronáuticas, meteorologia e controle do espaço aéreo.

No nordeste, estão em construção ou em reforma os aeroportos de Maceió, Natal e João Pessoa. Na região norte, estão em obras os aeroportos de Manaus, Macapá e Porto Velho. No sul, o Aeroporto de Navegantes foi ampliado e passou por um processo de internacionalização concluído em julho de 2004. Em 2005, será realizada a licitação para a construção do novo aeroporto de Florianópolis, cujo projeto arquitetônico foi escolhido através de concurso público. Na região centro-oeste, foi entregue em dezembro de 2003 a nova área operacional da ampliação do terminal de passageiros de Brasília, hoje o terceiro aeroporto em movimento do país, com mais de sete milhões de passageiros por ano. 

Na região Sudeste, está em construção um novo terminal no Aeroporto de Vitória. O Aeroporto Internacional de Viracopos, em Campinas, recebeu investimentos recentemente. E o Aeroporto de Guarulhos será ampliado.

Preocupada com a superlotação dos aeroportos centrais, com vocação para vôos de ponte aérea, a Infraero está investindo fortemente para readequar estes terminais. O Aeroporto de Congonhas - que em 2002 recebeu o mesmo movimento de Guarulhos, cerca de 12 milhões de passageiros por ano, sendo que sua capacidade é para seis milhões - passou por uma ampliação cuja primeira fase foi entregue em agosto de 2004. A próxima etapa é construir um edifício garagem para permitir um melhor escoamento do tráfego de veículos na região.

O Aeroporto Santos-Dumont, no Rio, equipado para receber um movimento de 2,5 milhões de passageiros ao ano, operou 2002 com 5,5 milhões. As obras prevêem a construção de um novo terminal de desembarque, reforço dos pátios de aeronaves e adequação do sistema viário sem afetar o patrimônio arquitetônico ou natural. A obra deve ser entregue no segundo semestre de 2006, a tempo de equipar a cidade do Rio de Janeiro para os Jogos Panamericanos de 2007.

Em 2004, foram concluídas as seguintes obras:

  • Aeroporto de Joinvile: construção do novo terminal de passageiros, administração e torre de controle
  • Aeroporto de Petrolina: reforma e ampliação do terminal de passageiros
  • Aeroporto de Guarulhos: reforma e ampliação do terminal de passageiros I
  • Aeroporto de Navegantes: reforma do terminal de passageiros, ampliação da área internacional e reforma visual
  • Aeroporto Santos-Dumont: reforma e adequação do sistema de pátio de estacionamento de aeronaves e transferência de vôos do Galeão 
  • Aeroporto de Congonhas: reforma, adequação e modernização do terminal de passageiros (1ª fase)
  • Aeroporto de Macaé: ampliação do pátio de aeronaves e implementação da nova pista de táxi 
  • Aeroporto do Recife: ampliação do terminal de passageiros, pista de pouso, pátio de aeronaves e construção do edifício-garagem